O que é hipnose e hipnoterapia?

O que é Hipnose e Hipnoterapia? | Instituto Mente Ativa

O que é hipnose e hipnoterapia?

Para entrar de cabeça nesse assunto, quero esclarecer alguns pontos sobre o que é hipnose e o que não é hipnose.

O que é hipnose?

Hipnose é o estado mental-físico produzido por uma modificação temporária do sistema nervoso como resultado de uma técnica de indução. A técnica de Betty Erickson é uma excelente indução para auto hipnose.

A hipnose não é ligada a uma religião e não é um método de coibir as pessoas a fazerem o que não querem.

Quem criou a hipnose? Ninguém criou a hipnose, ela é inerente ao ser humano. Desde que existem seres humanos a hipnose existe. Ela foi descoberta e não criada, os primeiros relatos ligados a hipnose são do tempo do Antigo Egito.

O nome hipnose foi dado por James Braid por volta de 1842. Pouco tempo depois Braid se arrependeu do nome que deu, afinal Hipnos remete ao deus grego do sono e hipnose não é relacionada ao sono. O nome se espalhou rapidamente e não foi possível corrigir a impropriedade do termo.

Para explicar o que é hipnose, vou dividir o assunto em dois aspectos: estado de hipnose e comunicação hipnótica.

1. Estado de Hipnose

O estado de hipnose, também chamado de “transe”, é uma condição decorrente de uma modificação neurológica temporária. Provocada pela estimulação do sistema nervoso simpático ou parassimpático.

Observação: O estado de hipnose não é um estado de “sono”, “coma” ou inconsciência.

O estado de transe pode ser descrito como um estado de extrema concentração, inclusive, similar a meditação. No estado de hipnose, as sugestões recebidas por terceiros ou a auto sugestão, tem um potencial maior de alterar a percepção.

Exemplo: “Na hipnose de entretenimento, pedem para um sujeito em estado de hipnose (alta concentração), que quando ele abrir os olhos, ao olhar para palma de sua mão vai começar a rir muito, talvez porque ache a mão engraçada ou porque vai lembrar de uma piada excelente.

Então o rapaz hipnotizado abre os olhos olha para suas mãos e cai na gargalhada. Isso acontece porque ele estava tão concentrado na ideia de que ia rir de sua mão que ao olhar para ela se torna irresistível a risada.

2. Comunicação hipnótica

 É muito saudável considerar a hipnose como uma forma de comunicação, por ser um relacionamento interpessoal temporariamente íntimo.

Inclusive, é por meio da comunicação hipnótica que é induzido o estado de hipnose. As sugestões hipnóticas para terem seu efeito intensificado, também devem ser feitas com comunicação hipnótica.

Agora que você já sabe o que é hipnose, vou falar como as sugestões hipnóticas funcionam.

Como as sugestões hipnóticas funcionam.

De acordo com a teoria da ideodinâmica ou ideorreflexa de Bernheim “toda ideia sugerida tende a se fazer ato” e trata do poder de uma ideia sobre o corpo e a mente.

A teoria neuropsicológica original da sugestão na hipnose incorpora o conceito de resposta ideodinâmica.

Direto ao ponto: Vou explicar como funcionam as sugestões hipnóticas seguindo a ideodinâmica.

As sugestões são classificadas em 4 tipos: ideomotora, ideoemocional, ideosensorial, ideocognitiva.

Sugestões ideomotoras envolvem a alteração da percepção sobre a função motora. Um exemplo dela é a sugestão de que os braços são imãs e que se aproximam gradativamente.

Sugestões ideoemocionais são sugestões que alteram a percepção emocional. Exemplo: é dado a sugestão de que ao olhar uma colher ele vai começar a rir ou quando olhar para seu tênis vai ficar com raiva de ter comprado esse modelo.

Observação: Lembrando que o efeito de sugestões sem congruência ou sem sentido tem curta duração.

As sugestões ideosensoriais, são sugestões que alteram a percepção sensorial, ou seja sensações corporais, como calor frio, coceira, anestesia, etc.. Um exemplo de utilidade clássica dessa sugestão é a anestesia hipnótica local para fazer tatuagem sem dor.

Ideocognitiva, as sugestões ideocognitivas alteram algumas funções cognitivas de maneira temporária, permitindo uma alteração de sua percepção de forma mais complexa.

Alguns exemplos com efeitos de possível aplicação com sugestões ideocognitivas são: amnesia, alucinações visuais e auditivas, delírio, afasia, regressão, revivificação, entre outros…

Na hipnose de entretenimento, uma das sugestões mais clássicas que as pessoas recebem é a de amnesia (esquecimento). Normalmente esquecendo o próprio nome.

Agora que você já tem um entendimento maior sobre como a hipnose funciona, continue lendo para aprender o que é a hipnoterapia.

O que é Hipnoterapia

Nesta parte é importante ressaltar que a Hipnose não é um tipo de terapia. A hipnose é uma forma de comunicação muito efetiva que acelera os resultados da terapia. Além disso a hipnose é compatível com qualquer teoria, desde a freudiana até a pavloviana.

A hipnose também já é amplamente utilizada pela medicina, na odontologia, cardiologia, dermatologia, psiquiatria… Grande parte da utilização da hipnose na medicina envolve alguma espécie de controle de dor.

Direto ao ponto: O que de fato é Hipnoterapia? A hipnoterapia é todo tipo de terapia que utilize a hipnose.

Quem pode utilizar a hipnose? Não existe nenhum tipo de regulamentação sobre hipnose, todos podem aprender e utilizar essa incrível característica da nossa comunicação.

A hipnose é utilizada em muitos campos, como: terapias, medicina, ensino, esportes, vendas, etc..

Se você gostou desta matéria não esqueça de cadastrar seu e-mail ou curtir nossa pagina no Facebook para receber mais informações sobre hipnose e evolução pessoal.

Referências:

Modern Scientific Hypnosis – Richard N Shrout, 1985

NOGUEIRA, J. and Cortez, C. (2016). Autoscopy (hypnosis) in psychiatry. Revista Debates em Psiquiatria, [online] Ano 6, pp.16-22. Disponível aqui.

O que é hipnose e hipnoterapia?
4.7 (93.33%) 6 votes

Recomendados para você